quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Nossa amiga morte

Ontem fizeram exatamente 4 anos que minha vó se foi, e devo dizer que a saudade que eu sinto é enorme, e é como dizem não estamos nunca preparados para perder alguém que amamos, mas eu tento lembrar dos bons momentos que nós passamos e tento guardar somente as lembranças boas que tenho dela que foi praticamente a minha 2º mãe, que meu deu bons conselhos, que brincou comigo quando eu era pequeno, que me ensinou a enfrentar o mundo, que me ensinou a amar as pessoas como elas são, que sempre ficou do meu lado e que me amou com todas as forças. Agora restam apenas lembranças e a esperança de um dia podermos nos reencontrar novamente.

Quando se perde alguém especial
Perde-se o sentido do horizonte
Você fica na vertical anestesiado de tanta saudade
As lágrimas escorregam como chuvas de verão
E a pergunta é constante na mente
Onde erramos o caminho do coração de quem se ama
Não importa quem seja esse alguém
O que importa era que essa pessoa fazia parte de você
Era especial demais em sua vida
E não teve nem tempo de dizer o quanto a amava
Que sente sua falta
Sente falta do som dos seus passos, do assobio
Da bagunça que deixava em sua vida
O Horizonte se foi e essa perda
De quem era sua luz
Dói demasiadamente, que o coração
Fecha-se por uns tempos curtindo sua própria solidão...

Um 7 de setembro quase frustrado

Finalmente o feriado chegou, mas feriado do que mesmo? Ah sim! 7 de setembro dia da independência do Brasil...Aposto que muita gente não estava prestando muita atenção sobre o motivo do feriado, estavam todos como eu preocupados em chegar logo os quatro dias de descanso. Eu como sempre não deixo escapar a chance de um bom passeio, nem de sair do caos que é São Paulo (doce ilusão) fui viajar pra Barra dos Batatais sim, sim aquela mesma sobre a qual eu falei a uns posts atrás. Decidimos sair de madrugada para não pegar transito, mas para nossa surpresa estava um inferno naquela serrinha sentido Santa Catarina. Bom o resumo disso tudo é que eu fiquei 6 horas dirigindo, tomei uma fechada de um caminhão e ralei a lateral do meu carro no “guard rail”, mas cheguei vivo lá amém!


Como no sábado estava calor decidimos ir para o rio e aproveitar o dia, que foi bem gostoso por sinal. No fim da tarde fizemos planos para os próximos dias que contamos que estariam ensolarados por causa do céu estrelado (doce ilusão novamente) na madrugada o tempo virou e os dias que seguiram foram de frio... Resultado: ficamos em casa.
Na terça saímos de lá cedo rumo a capital e para nossa não tão surpresa estava transito e lá vamos nós subir aquela maldita serra. Resumo da história meu carro deu um “piti” no meio do caminho e eu tive que dar um tempo num posto de beira de estrada e comprar 1 litro de óleo pra pôr no motor que estava quase sem, mas depois disso a viagem foi tranqüila, cheguei em casa são e salvo com um leve ódio do feriado de 7 de setembro quase frustrado


Oportunidades e Escolhas

A todo momento na vida estamos escolhendo, ou seja, escolhi estar aqui escrevendo ao estar fazendo qualquer outra coisa, escolhi fazer faculdade, escolhi o curso que mais me agradava, escolhi ter amigos, escolhi ser feliz, escolhi ter um gato e um cachorro, pra resumir escolhi estar escolhendo, mas como tudo na vida tem uma hora que você entra em parafusos e começa a pensar nas suas escolhas a na própria vida e chega a conclusão que isso cansa....
Queria por algumas vezes não ter precisado escolher, queria poder parar no meio do caminho, pegar um fôlego para continuar a longa estrada, mas não dá e nesse meio de tantas escolhas existem as oportunidades como, por exemplo, um intercâmbio pela metade do preço, a tão sonhada proposta de emprego, a chance de fazer dinheiro enquanto você dorme. Falando nisso me pego pensando que ultimamente não tenho aproveitado todas as oportunidades que tenho como eu queria, as vezes acho que por culpa minha mesmo (e lá vamos nós voltar para as escolhas) e por outras por acreditar que minha cabeça não agüentaria tanto, mas a vida é assim fazer o que? Enquanto isso eu vou me perdendo para me encontrar e o mundo vai girando freneticamente enquanto eu espero uma paradinha para pegar carona.

Férias

Escrevo agora no ônibus voltando para São Paulo, não sei quando eu vou por no ar este post, mas tenho que dizer que minhas férias foram muito boas. Não visitei nenhum lugar paradisíaco, nem fui fazer um mochilão pela Europa, fiquei pras bandas do litoral de SP mesmo, pra variar na casa dos meus tios. É bom sair um pouco dos ares de São Paulo e ir para a praia respirar um ar um pouco mais saudável e ver a parte caiçara da família. Mesmo nos vendo quase sempre é sempre uma experiência diferente, sempre aprendemos coisas novas, temos a oportunidades de conhecer melhor os velhos conhecidos, de dormir e acordar sem se preocupar com que dia é hoje ou que horas são, ou de se descabelar ao perceber que estamos atrasados para algum compromisso, de brincar sem medo de repreensões, de voltar a ser criança, de exagerar, mas sem exagero, de ser feliz, de viver a vida intensamente tendo a certeza de que um amanhã melhor virá e novas oportunidades de diversão aparecerão em nossos caminhos.